sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Cromoterapia das cores: Como harmonizar sua sáude de forma colorida

Utilização adequada das cores através da Cromoterapia pode trazer excelentes resultados para a saúde




As cores tem a propriedade de atuar nos seres diminuindo ou aumentando as vibrações, restaurando o equilíbrio.

Sendo uma vibração pura, a cor  pode corrigir o problema e devolver a saúde ao corpo, quando utilizada no lugar e na tonalidade certa.

Atualmente, Centros de Terapias Intensivas, Clínicas, Hospitais e Escritórios tem investido nas cores como forma de estabelecer vitalidade e energia positiva ao ambiente e seus pares.

As cores utilizadas em determinados ambientes podem levar a reações indesejáveis.

Cores utilizadas em excesso provocam distração, fadiga e confusão às pessoas.

Cores quentes transmitem sensação de proximidade e são estimulantes.

Cores frias, são calmantes.

Portanto, as cores frias acalmam e refrescam e as cores quentes excitam, animam e esquentam.

O vermelho, laranja e amarelo tornam uma sala menor, o verde mantém a proporção correta e o branco, azul índigo ampliam o ambiente.

A medicina busca alegrar os pacientes com quadros depressivos, utilizando tons de vermelho, rosa ou alaranjados, mantendo efeito de tranquilizante nos agitados com os tons de azul ou verde, nos ambientes.

Promovendo o conhecimento da energia de cada cor e da importância de suas combinações, se obterá alguns resultados:


LARANJA: Aceleramento da pulsação, vitalidade das emoções e uma sensação de bem-estar e disposição geral.

AMARELO: Intelectualidade e razão, produz energia muscular e afeta a melancolia e o desespero.

VERDE: Alívio das tensões, produz sensação de calor e seu uso excessivo se torna enfadonho.

VERMELHO: Liberação de adrenalina, estimulando os nervos sensoriais e revitalizando o corpo físico. Não pode ser usado por pessoas com perturbações nervosas.

AZUL: Intuição e faculdades mentais elevadas, aceleramento do metabolismo, modelagem do ego e extroversão das pessoas.

VIOLETA: Meditação, calmante, controle da fome excessiva e maior grau de vibração.

Um conhecimento em torno da natureza das cores se torna necessário, visando promover a perfeita combinação e o resultado esperado.



O QUE E QUAIS SÃO AS CORES  PRIMÁRIAS: 

Não se formam pela mistura de outras cores. São chamadas de cores puras: amarelo, azul e vermelho.


O QUE E QUAIS SÃO AS CORES SECUNDÁRIAS: 


São resultantes da mistura de duas ou mais cores primárias; Laranja, verde e roxo ou violeta.
  • Amarelo + azul  = verde
  • Vermelho + azul = violeta
  • Vermelho + amarelo = laranja


O QUE E QUAIS SÃO AS CORES TERCIÁRIAS: 


Resultam da mistura das cores primárias com as secundárias:
  • Amarelo + verde = verde amarelado
  • Verde + azul = verde azulado
  • Violeta + vermelho = magenta ou carmim
  • Vermelho + laranja = vermelhão
  • Laranja + amarelo = amarelo cromo

CORES NEUTRAS: Branco, cinza e preto. As cores neutras e as cores primárias são fundamentais para a preparação de qualquer cor.

CORES QUENTES: São estimulantes, como a luz do sol ou do fogo. Predominam o vermelho, o laranja e amarelo. Sugere, excitação, movimento e alegria.

CORES FRIAS: São suaves e tranquilas, como o céu, as folhagens. Compreende entre o verde, o azul e o violeta. Sugerem serenidade, solidão, descanso e paz.

ESCALA MONOCROMÁTICA: Mono: Única - Cromia: Cor.

Então, a arte é feita com uma única cor, com variações de tonalidades. TOM é a mudança adquirida de uma cor misturada com o branco ou o preto.

A sensação da cor é a impressão que os raios luminosos produzem em nossos olhos. Cor é luz.

Tudo que tem cor, tem luz.

A luz solar considerada branca, é composta de sete cores, são as cores do espectro solar.


O QUE E QUAIS SÃO AS CORES DO ESPECTRO SOLAR:


Vermelho, laranja, amarelo, verde e violeta. Essas cores são visíveis a olho nu.

Além dessas, há matizes intermediárias: infravermelhos e ultravioletas, que são visíveis a olho nu.

A análise da luz é feita em Física, usando um prisma triangular de cristal (imagem) que decompõe a luz solar em suas cores.
prisma de cristal para cores

Esta experiência foi feita por Isaac Newton.

O fenômeno do arco-íris confirma esta análise.

A luz solar incide sobre as gotas de água em suspensão e decompõe-se formando as cores do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, azul, anil e violeta.

A utilização das cores está cada vez mais presente na atualidade.

O impacto da cor atrai e reforça várias sensações, cabendo às pessoas saberem combiná-las a fim de atingir seus objetivos.

sábado, 9 de fevereiro de 2019

O Efeito do Álcool no Desempenho Corredor (Altetas Podem Beber?)

Happy hour, aniversários e outras festas...

E sempre lá estão elas, as bebidinhas...



Beber socialmente é válido, mas quando se ultrapassa limites, com certeza, você terá um lembrete no dia seguinte: a famosa ressaca. 

E aí nada de treino!

Será mesmo que cervejinha e corrida não se dão bem? 

Descobri uma Maratona que cerveja é bem-vinda: na Maratona de Berlim, o troféu é de cerveja (vide foto)! 

E nada mais justo que agraciar os campeões da prova com uma caneca de mais de três litros de cerveja Erdinger.


Mas, não se alegre: as cervejas distribuídas no pós-prova para os concluintes é sem álcool.

Na verdade é uma bebida isotônica, que hidrata com o mesmo gosto da cervejinha!
organizadores estão certos. 

Álcool e desempenho correm separados, e para lados opostos.



Os efeitos do álcool no desempenho do corredor

Confraternizações, réveillon, férias, período em que muita gente aproveita para relaxar da correria do dia a dia e, então, os exageros são mais comuns.


Sei que a tentação é grande, pois a rotina do corredor é dura! 

De segunda a sexta-feira, o corredor dá todo o gás nos treinos, aproveita o fim de semana para fazer uma corrida mais longa durante o dia e, ao anoitecer, tem a merecida cerveja.

Quem nunca, em? 

Até aí nada demais.

Porém, o exagero com o álcool prejudica o desempenho nas pistas, seja em provas ou treinos.

Como ninguém é de ferro, quando moderado, o consumo de álcool não chega a ser danoso para a saúde.

Para isso, a ingestão diária não pode ser superior a:
  • duas latinhas de cerveja (350 mL);
  • duas taças de vinho (150 mL);
  • E para quem gosta de destilados, duas doses (45 mL);

O recomendado é que o corredor mantenha a abstinência de bebidas alcoólicas durante as 48 horas que antecedem as provas.

Interferências negativas do álcool no organismo do atleta


O álcool interfere no nível de glicose no fígado, e isso influi negativamente em uma pessoa que vai participar de uma corrida.

Isso porque, com essas taxas alteradas, o rendimento do corpo do atleta sofre uma queda, prejudicando no desempenho final.

Outra coisa que acontece é a interferência na hidratação do atleta:

Se a pessoa está num ciclo de treinamento e consome uma cerveja logo após o exercício, isso vai atrapalhar a hidratação, porque o álcool estimula a diurese, fazendo com que a pessoa perca água na urina e consequentemente ocorrerá a desidratação.

Quando o treino termina, existe a necessidade de se ingerir uma boa quantidade de carboidrato

O álcool faz com que a pessoa consuma menos carboidrato, já que a mesma sente uma maior sensação de saciedade, e isso pode atrapalhar a formação dos estoques de carboidrato nos músculos e no fígado.

Possíveis sobrecargas no fígado também podem causar a desidratação

Nos treinos e provas, isso vai representar mais fadiga, pois o músculo tem que estar hidratado.

Então, o sangue que vai abastecer esse músculo precisa estar fininho, basicamente com oxigênio e água. 

O álcool atrapalha isto! :(

Como recuperar o corpo depois de beber

Se exagerou na bebida, é preciso aumentar a quantidade de água ingerida durante os treinos. 

Caso a pessoa costume beber 2 litros de água, é bom aumentar para 2,5, por exemplo.

Se o álcool fica presente no corpo em grandes quantidades por longos períodos de tempo, o fígado é obrigado a trabalhar constantemente para eliminá-lo e negligência outras funções tais como acumulo de  toxinas e a nutrição e hidratação do corpo são prejudicadas. 

Nesse caso, sendo você um esportista, mais especificamente um corredor, adeus desempenho!
Álcool provoca deterioração da função psicomotora, o que prejudica o corredor nos seus treinos e provas.

Na prática, em se tratando de evitar a desidratação, para minimizar os efeitos deletérios do álcool, além de beber água, o recomendado é que o corredor mantenha a abstinência de bebidas alcoólicas durante as 48 horas que antecedem as provas, prazo ideal para o organismo se ver livre de todo o álcool.

Outro problema que pode afetar o atleta que tomou uns goles a mais é a hipoglicemia, baixa taxa de glicose (açúcar) no sangue. 

Em situações normais, quando a glicose cai, o fígado entra em ação e trata logo de fazer a reposição: 

  • transforma o carboidrato estocado no organismo (glicogênio) em glicose, evitando que a hipoglicemia se instale. 

Com o álcool presente no organismo em concentrações elevadas esse mecanismo fica prejudicado. Ocupado em eliminar a bebida, o fígado não produzirá glicose até terminar de remover todo o álcool.


Efeitos indesejados do álcool no desempenho do atleta


Resumindo:

  • Deterioração da função psicomotora, o que acarreta em um gesto mecânico menos eficiente e com maior risco de lesões;
  • Aumento do Catabolismo Muscular, acarretando perda de força, potência e massa muscular;
  • Aumento do risco de arritmias cardíacas, favorecendo disfunções do sistema cardiovascular.


O jeito é se cuidar. 

A vida social também é importante, mas com moderação. 

Bora praticar saúde!


Ótimos treinos e competições para você!

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

5 Benefícios do Treino em Montanha para Melhorar a Performance na Corrida de Rua


Logo após a Mizuno Uphill Marathon eu analisei com meus alunos os tempos dos corredores na parte mais plana e na subida. 
Fizemos uma comparação entre corredores que treinam no asfalto para corridas de rua e corredores que treinam em montanha para corridas em trilhas e montanhas. 
Concluímos o esperado: corredores de rua correram melhor na parte mais plana da prova (que não era tão plana e sim um sobe e desce) nos primeiros 24km e os corredores de montanha fizeram melhor os 18km finais.


Mas e aí, quem foi melhor?

Difícil saber, pois os tempos se equivalem. Mas temos alguns fatores a analisar. 
Quem corre em montanha e tem a corrida rápida nas partes planas teve bastante vantagem. 
Quem não é tão rápido no plano não teve um desempenho tão bom, pois a maior parte da prova era plana. 
Quem corre na rua e não é tão bom na subida sofreu muito no final, provavelmente teve que andar bastante. 
Agora quem corre na rua e é bom na subida teve muita vantagem. Na minha opinião mais vantagens que os outros grupos.
Concluindo o meu pensamento e de meus alunos: o ideal para uma prova como a Mizuno Uphill é ser bom no plano e na subida. 
Mas como?
Como treinador eu uso uma estratégia com meus alunos. Durante a semana trabalhamos no plano com muitos treinos intervalados para ganho de velocidade e força. 
No final de semana gosto de passar treinos longos de montanha mesmo para quem não compete em montanha. 

Quais são os benefícios desse estilo de treinamento?

  • O trabalho de força tanto durante a semana nos intervalados, como no final de semana no treinamento em montanha faz o atleta ficar mais resistente, aguentando mais tempo de exercício.
  •  O treinamento intervalado no plano ajuda no ganho da velocidade e da capacidade cardiorrespiratória.
  • O treinamento em montanha faz com que o atleta faça mais força durante trechos de subida, descida e irregulares. Isso resulta numa melhor performance quando o atleta está correndo no plano, pois a corrida no plano exige menor esforço dos grupos musculares dos membros inferiores.
  • O impacto da pisada em corrida em trilhas e montanhas é menor do que na rua. Ou seja, menos impacto sobe para nossas pernas e articulações preservando nosso corpo de possíveis lesões e permitindo que seja feito mais treinos e/ou mais quilometragem.
  • A variação do treinamento em trilhas e montanhas permite ao corredor de rua uma quebra na rotina e da monotonia do treinamento em terrenos planos o que pode gerar uma motivação em continuar treinando.
Esses são os benefícios mais visíveis. 
Na literatura ainda não existe estudos que falam dos benefícios do treinamento de montanha para corredores de rua. 
Então nada disso é cientificamente comprovado, mas é o que eu e mais treinadores observamos.
Então podemos ver que o treinamento de corrida em montanha tem seus benefícios até para quem vai correr na rua. 
Além de ser variado e ajudar na performance, ele aumenta a velocidade, a resistência e diminui o risco de lesões por impacto.



Por: Daniel Junior - Ultramaratonista e especialista em treinamento de trail running e corrida de montanha


E você? O que acha desse estilo de treinamento? Deixe sua opinião e dúvidas nos comentários!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Os Benefícios da Beterraba para um Corpo Saudável e Bonito



A beterraba é conhecida como uma das hortaliças mais benéficas para o nosso corpo.

Mas não muitos conhecem a fundo suas propriedades mais "milagrosas".

A lista é extensa, então, hoje vamos tentar tirar um pouco as dúvidas e te inspirar a incluir a beterraba em suas refeições.

+ Beterraba -Doenças

Para começar, foi demonstrado em inúmeros estudos, que é um alimento que previne o aparecimento de tumores cancerígenos, além de reduzi-los em vários casos.

Além disso, diminui o risco de doenças cardiovasculares e por sua grande quantidade de água é muito aconselhável para quem sofre de retenção de líquidos.

Previne infecções e melhora o funcionamento do fígado, enquanto que para aqueles que sofrem de problemas brônquico é ideal por ser um expectorante natural.

Comer beterraba lhe dará mais força e te deixará mais jovem

A nossa super beterraba contém uma enorme quantidade de ferro, assim que grávidas e em pessoas com anemia devem comer ela toda semana.

Finalmente, passando a parte estética: 

a beterraba é rejuvenescedor por completo, criando novas células ao ser metabolizada e melhorando não só a pele, mas também o cabelo.

E aí vai uma beterraba?

Leia também: 10 Truques Saúdaveis para Emagrecer + Fácil em 2019 

terça-feira, 31 de julho de 2018

Quem Tem Condromalácia Patelar Pode Correr?

Você sofre ou conhece alguém que sofre com a condromalácia patelar?
como correr com condromalácia patelar


Se você não sofre ou nunca ouviu falar, sugiro que você leia este texto também. 

Por que se você corre do jeito que vou mostrar, é possível que você venha a ter esse problema.
Então eu tenho um recado importante para passar: 


é possível correr com saúde e conforto, mesmo tendo condromalácia, sem precisar ficar recorrendo a medicamentos e infiltrações. 

Estou aqui para te mostrar o caminho.
Então continue lendo que vou resumir tudo que é importante você saber para continuar na corrida com prazer e saúde.
Vamos lá... :)

O que é a lesão da Condromalácia Patelar?

A condromalácia é caracterizada por um desgaste da cartilagem que envolve a patela (rótula) do joelho.

Esse desgaste pode gerar dor e, de acordo com pesquisas, não é sanável depois da adolescência, período em que o corpo ainda se regenera.

O desgaste pode ocorrer em vários níveis. A princípio, em nenhum deles, você precisa parar de correr, se tomar o cuidado que vou te mostrar em seguida.

Consequências e cuidados da lesão

Um dos pontos principais é a sua possível limitação de performance. Porque quanto mais volume de treino e quanto mais veloz você está, mais impacto será exercido sobre o corpo.

Logo, uma cartilagem mais desgastada vai sofrer e gerar mais dor em velocidades maiores e em quem correr grandes quilometragens.

Então, o primeiro ponto é conhecer o seu limite de acordo com seu grau de lesão, sempre com acompanhamento médico e de fisioterapeuta.

Muita gente busca aumentar esse limite, recorrendo a infiltrações e medicamentos.
A ciência ainda é controversa sobre os efeitos de medicamentos nesses casos. 

Já as infiltrações são apenas paliativos. 

Elas preenchem a área desgastada e depois que seus efeitos passam, você precisa ir lá e infiltrar de novo.
Além de não resolver nada a longo prazo, infiltrar vai lhe custar um dinheirão.
Porém, conforme prometido, estou aqui para te mostrar um caminho simples e natural de aumentar ou conservar seu limite de esforço na corrida, mesmo tendo condromalácia.

Causas da condromalácia na corrida

Um dos maiores fatores de desgaste e dor na patela é a pressão que ela sofre de acordo com o ângulo de flexão do seu joelho.

Quanto mais flexão, mais pressão sobre a patela. Logo, mais desgaste e mais dor, e menos performance.

E na corrida, muita gente, mas muita gente mesmo, corre com o quadril "sentado". Alguns correm pouco sentado, mas boa parte corre bastante sentando.

E o que é isso, Correr sentado?

Olha essa imagem que você vai entender:


Esse exemplo da esquerda naturalmente faz seu joelho se flexionar mais a cada passo na corrida, gerando mais pressão sobre a patela, gerando também mais dor e mais desgaste.

Logo, correr sem sentar o quadril, com ele bem ereto e encaixadinho, vai evitar mais desgaste da cartilagem, diminuir seu sofrimento com a condromalácia e aumentar/manter seu limite de performance.

Se você não tem a condromalácia, mas corre com quadril sentado, é possível que você  venha a sofrer com isso em breve ou com outro problema no joelho.

Não tem certeza se corre com o quadril sentado?

Observe suas fotos e vídeos correndo, ou fique de pé agora, de forma natural e relaxada, como você fica no dia-a-dia. 

Observe então se seu quadril e abdômen estão soltos e relaxados (sentado) ou bem encaixados, numa postura firme e ereta. (não vale se firmar só para observar, olhe para o seu natural)

E o que fazer para correr mais firme, sem sentar o quadril?

Não vou mentir para você que é só observar esse ponto e começar a correr com o quadril bem encaixado agora.

Você pode correr os primeiros minutos do treino ou corrida assim, mas logo com o cansaço e batimento elevado, seu corpo vai voltar ao padrão natural.

Então, seguindo a linha da minha metodologia no Corrida Perfeita, recomendo a você três ações, que além de melhorar a postura do seu quadril e aliviar os efeitos da condromalácia, vão evitar outros problemas e ainda podem ajudar na sua performance:

1 - Melhore sua técnica como um todo: não pense só no quadril. Comece por ele, mas crie consciência, um a um, sobre outros pontos do seu corpo durante a corrida. Tudo (passada, tronco, braços) está diretamente ligado e gerando influencia no todo.

2 - Fortalecer de forma apropriada para corrida: falando do quadril então, isso envolve a ativação de músculos nos glúteos e outras regiões mais exigidas na corrida e que não são trabalhadas em treinos tradicionais de fortalecimento. Fortalecer adequadamente vai transformar e manter sua postura adequada durante toda sua corrida.

3 - Faça exercícios educativos: são esses exercícios que vão fazer seu corpo assimilar naturalmente a nova postura e um novo movimento mais eficiente e menos lesivo. Eles que vão trocar seu padrão atual de postura por um novo padrão, mais saudável e viável para sua corrida.

Talvez você já disso saiba, talvez não, mas o Programa Online Corrida Perfeita foi feito por mim para ajudar você exatamente nesses três pontos, com conteúdos em vídeo e online.

Tá tudo pronto num só lugar, para você começar a aplicar, de onde estiver nossos exercícios e dicas, sem precisar de academias nem de equipamentos.
Tudo é feito usando o peso do seu corpo. 

O que você precisa são de cerca de 15 minutos apenas, em alguns dias da semana.

Os quase 5 mil alunos que usam, aprovam e percebem os primeiros resultados entre 15 e 30 dias de exercícios.
O único fator limitante para você aplicar 100% desde já é se você não estiver com liberação médica para correr.

Se estiver, via de regra não tem problema nenhum começar.

Se não estiver, recomendo consultar seu médico e mostrar os exercícios de fortalecimento, para saber se você já pode iniciar por eles e começar a ter os primeiros resultados.

Então, vem com a gente treinar para preparar seu corpo para correr com mais saúde, sofrendo menos os efeitos da condromalácia e outros problemas no joelho.

Aqui no site do Corrida Perfeita você confere diversos casos de corredores que aplicaram o método e hoje correm até maratonas sem maiores problemas.

Forte abraço, Andrei 

terça-feira, 5 de junho de 2018

Dicas para Correr Mais e Cansar Menos em Provas Longas (Sem Lesões)

Se você acredita que treinar e fazer provas longas como maratonas é sinônimo de dores articulares, lesão e sofrimento, este texto vai fazer você mudar de opinião.
correr mais longe sem lesões

Mesmo que você já tenha passado recentemente por alguma experiência negativa nessas distâncias, aplicando o que eu costumo recomendar:
  • você pode fazer uma prova longa sem maiores problemas, terminando ela com aquele sorriso no rosto, sem lesão e sem sofrimento.

Dor mesmo, somente aquela leve fadiga muscular, vinda após qualquer grande distância.

AVISO:  Só leia em dois casos:
  • Em que você já corre provas longas, ou caso tenha interesse em correr em breve provas mais longas que as habituais.
Vamos aos três pontos (o último é o mais importante).

#1) PLANEJAMENTO DO TREINAMENTO

Uma prova longa exige resistência. E essa resistência você não adquire treinando de qualquer jeito.
Quem já corre com assessoramento esportivo não passa por esse por problema, espero.
Imagine que você corra hoje sem nenhum acompanhamento ou planejamento de treino feito por profissional.
Aí você decide correr uma maratona em breve...
E vamos supor que hoje você corre uns 15km tranquilamente. 
Se você continuar sem um treino bem planejado, a conta é simples: sua chance de fazer bobagem e se arrebentar na prova é muito grande.
É como nunca ter feito um bolo bom na vida e tentar fazer sem consultar uma receita confiável.
Quanto maior a distância (quanto mais difícil o bolo) maior o risco de problemas.
planejamento de corridas

O treino planejado por um bom profissional envolve alguns pontos importantes como: 

aumento seguro de distâncias semana a semana, treinos com estímulos mais intensos (como os intervalados) para aumentar seu condicionamento, além de momentos da semana de descanso e treinos mais leves.
Não tem outro jeito, se você não tem total confiança em planejar por conta própria um treinamento, procure um treinador ou assessoria de corrida.
Não tem acesso a este tipo profissional? É caro para você?
Aí eu aproveito para reforçar que os assinantes do Programa Online Corrida Perfeita ganham de bônus planos de treinos, feitos por mim, para todas as distâncias. 
O custo-benefício é excelente. Confira aqui!

#2) POSTURA E MOVIMENTO
Você já deve saber que a base dos meus ensinamentos no Corrida Perfeita é a melhoria da postura e movimento durante a corrida, ou seja, a sua técnica.
Melhorar a técnica significa torná-la mais eficiente e menos lesiva, com formas de se correr que não agridem tanto o corpo e ainda facilitam o desempenho.

postura para correr melhor

Se esse assunto ainda não é muito claro para você, recomendo que assista a essas minhas aulas gratuitas aqui, após terminar a leitura desse e-mail.
Essas aulas inclusive vão mostrar se o seu movimento e postura atuais estão aumentando ou não o seu desgaste e o risco de lesões.
Uma técnica ineficiente, por si só, já agride e aumenta a chance de lesões em qualquer distância, inclusive nas mais curtas.
Agora imagina se você corre de uma forma lesiva e ainda decide aumentar suas distâncias?
A conta também é muito simples: a chance de lesão, dor, desconforto, desgaste excessivo, etc., aumenta consideravelmente junto com o aumento da distância.
Então, se você quer fazer provas longas com conforto e longe de lesões, melhore sua técnica. Veja aqui os vídeos com as dicas.

#3) TREINO TÉCNICO DE CORRIDA
Agora você entende 2 pontos importantes para se correr longas distâncias com prazer, saúde e longe de lesões:
  • 1) treinar de forma planejada até o dia da corrida, e
  • 2) melhorar a técnica de corrida.
Parece que eles são suficientes, que basta você ter um bom plano de treinamento e conhecer e aplicar melhores técnicas, para enfim fazer longas distâncias com segurança.
Mas não é só isso! Tem só mais uma coisinha. Simples, mas importante demais.
Algo que eu falo em todo canto da internet, e mesmo assim muita gente deixa passar batido e ainda vem depois me dizer:
 "Poxa , não tô conseguindo correr do jeito que aprendi nos seus vídeos."
Aí eu pergunto: tá fazendo treinamento técnico? 
A resposta geralmente é Não!
Aí fica difícil, né!
Pois é, aprimorar sua postura e movimento, além de conhecimento e consciência, exige um tipo de treino específico. Na verdade, 2 tipos.
Não é nada demais ou difícil, como sempre falo também.
Tenha em mente que seu corpo está totalmente adaptado ao padrão de movimento atual.
Caso você queria mudar esse padrão apenas com base no conhecimento adquirido nos vídeos, a coisa vai complicar.
Você pode até conseguir, mas isso vai demorar meses/anos, e vai ser bem difícil.

Imagina ficar 21 ou 42km pensando e aplicando melhores formas de correr? 

Pensar cansa e você não vai conseguir fazer isso durante muito tempo.
Por isso que existem treinos técnicos, que servem para transformar a sua técnica atual, de maneira natural e automática.
Ao treinar sua técnica com os exercícios certos, você educa seu corpo a executar um melhor padrão de movimento, sem precisar ficar pensando o tempo todo.
recuperação corridas longas

Ou seja, o treino modifica o seu natural atual. E modifica para melhor.
Então, eu recomendo que você faça dois tipos de treinos bem simples, sempre idealizados por um profissional capacitado:

1 - Treinos de força específico para corrida: 

a mudança de técnica exige a ativação e uso de fibras musculares não antes usadas. 
Essas fibras precisam de ativação e fortalecimento para que o processo de mudança aconteça, e aconteça sem sofrimento. 
Sem esse fortalecimento, a mudança se assemelha à tentativa de esticar um elástico rígido. Vai ser difícil e vai doer. (Recomendação: faça 2 vezes por semana, de 15 a 40 minutos, apenas com o peso do corpo.)

2 - Treinos de educação motora: 

ou treinos educativos, são os exercícios que geram uma nova conexão neuromuscular (entre cérebro e músculos) em seu corpo. 
Eles que vão deixar seu novo movimento natural. 
Resumindo, eles que vão treinar seu corpo para o novo e para o melhor movimento acontecer automaticamente. (Recomendação: Séries de 5 a 7 minutos, apenas com o peso do corpo, antes de começar cada corrida.)

 melhorar a técnica de corrida com educativos

Viu como é simples treinar seu corpo, melhorar sua técnica e realizar provas longas com prazer e saúde?
Quem segue essas dicas  e também treina de forma planejada até o dia da prova, comprova que funciona.
Veja os relatos de alguns alunos que usam o Programa Online Corrida Perfeita para colocar essas 3 dicas em prática. 


Gostou deste? Então veja o próximo. :)


Você pode fazer igual a esses e milhares de outros corredores Brasil a fora.

Participe do Programa Online Corrida Perfeita e tenha acesso, do conforto da sua casa, a um treinamento completíssimo para você preparar seu corpo para correr longas distâncias com segurança.
Tudo com conforto, saúde e bem longe das lesões.

No Programa Online de Corrida, o único e maior do Brasil desse tipo, você terá acesso a:

- Ensinamentos técnicos completos e detalhados passo-a-passo;
- Exercícios de fortalecimento específicos para corredores, que podem ser feitos de casa;
- Exercícios educativos, para ajuste da técnica;
- BÔNUS: Minhas planilhas de treinamento para todas as distâncias, dos 5k aos 42k;
- BÔNUS: Dicas e orientações nutricionais para a corrida.
Ou procure um profissional capacitado em corrida para ajudar você a colocar em prática as dicas desse e-mail.
Nunca mais corra distâncias longas com dor e lesão ou com grande risco de se machucar. Isso é muito ruim!
Cuide de sua técnica e tenha vida muito longa na corrida, correndo muitas meias e maratonas por aí.