quarta-feira, 19 de julho de 2017

Você Corre com Dor? O Perigoso Hábito de Corredores Brasileiros em Relação as Lesões no Esporte

Quem pratica a corrida como forma de manter atividade física precisa prestar mais atenção à dor.

corredor amador com dor e lesão no joelho

O resultado está na pesquisa QUAC - BR, Questionário de Avaliação de Corredores - Brasil, a maior já realizada no país com o perfil do corredor amador brasileiro. 
O estudo avaliou 7.731 corredores, homens e mulheres, com idades entre 19 e 77 anos. "A pesquisa é um retrato de como o corredor amador desenvolve essa atividade e os reflexos na sua saúde", avalia o ortopedista Rogério Teixeira, vice-presidente do Comitê de Traumatologia Desportiva da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, coordenador do estudo.

A pesquisa QUAC-BR foi realizada pelo NEO - Núcleo de Estudos em Esporte e Ortopedia, também coordenado pelo médico.

Corredores não procuram ajuda ao se lesionarem

De acordo com a pesquisa QUAC - BR, 71,2% dos entrevistados declararam já ter tratado algum tipo de dor em decorrência do treino sem procurar ajuda médica para solucionar o problema.
Desse total, 30,6% admitiram ter feito uso de anti-inflamatórios por conta própria para controlar a dor e 45,9% utilizaram apenas gelo no local. 
Outros 42% resolveram interromper temporariamente o treino, o que também não é indicado, como forma de controlar dores constantes. 
"O corredor não procura um profissional habilitado antes de iniciar o treino e também não vai ao médico quando sente dor", diz Teixeira. "O risco de lesão é muito grande", completa.
Segundo o estudo, 53,1% dos entrevistados disseram já ter sofrido uma lesão que o obrigou a procurar o médico por conta do treino.

"A dor é o grande sinal de que algo está errado. E as pessoas simplesmente ignoram o alerta e continuam treinando assim que se sentem melhores", afirma Teixeira. 
"Depois disso, o que acontece, na maioria dos casos, é uma lesão muito mais complexa para o tratamento", diz. Entre as lesões mais comuns relacionadas ao treino estão fraturas por estresse, lesões no menisco, tendinites e inflamações.

Entenda o estudo sobre a dor ao correr

Foram entrevistados pela internet 7.731 corredores que fazem parte do mailing da Corpore, entidade sem fins lucrativos que estimula a prática do esporte em todo o país. Homens e mulheres, entre 19 e 77 anos, participaram da pesquisa. 
O estudo é o maior já realizado no país com validação científica sobre o perfil do corredor amador brasileiro. 

Principais resultados do estudo

A dor no corredor brasileiro

  •  71,2% declararam ter iniciado tratamento para dor em decorrência do esporte sem procurar um médico;
  •  53,1% já tiveram alguma lesão em decorrência da corrida que os obrigaram a procurar um médico;
  •  30,6% deles admitiram ter utilizado um anti-inflamatório para controlar a dor sem prescrição médica;
  •  45,9% dizem colocar apenas gelo no local quando sentem dores decorrentes da corrida;
  •  42,1% afirmaram ter interrompido temporariamente o treino por conta da dor.
  •  22% relatam ter dores na perna após o treino;
  •  18,5% admitem sentir dores no joelho após correr.

Professor da dicas de como Evitar dores e Lesões na corrida

Para finalizar e tentar evitar que você entre na estatística acima deixo um vídeo do treinador Andrei onde ele explica as causas das lesões e da dicas de como evitar as principais dores de um corredor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário...